Seja bem-vindo
,16/07/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Reta final no Japão: Marinos e Frontale medem forças pela J-League enquanto o Sanfre sonha com a primeira Copa

Torneios seguem em aberto e próximos dias serão decisivos


Reta final no Japão: Marinos e Frontale medem forças pela J-League enquanto o Sanfre sonha com a primeira Copa

O torcedor pode apertar os cintos pois emoção não vai faltar nas próximas semanas. Com menos de um mês para o encerramento da temporada no futebol japonês, os campeonatos afunilam cada vez mais e taças já podem ser erguidas.


A luta pelo penta na J-League

As duas equipes envolvidas pelo título da J-League têm algo em comum: sonham em levar o 5° troféu da competição para suas galerias.

O líder Yokohama F. Marinos, inclusive, já “bateu na trave” duas vezes nesta edição; o time de Kevin Muscat teve a “faca e o queijo na mão” para levantar o caneco em duas ocasiões recentemente, mas duas derrotas impressionantes ligaram o alerta no clube, além de deixarem o torcedor no “stand by”.

Os dois revés foram sofridos para equipes que vinham lutando na parte inferior da tabela dentro do próprio Nissan Stadium (2 a 0 para o Gamba Osaka e 1 a 0 para o Júbilo Iwata).

Atual vice-campeão e principal candidato a desbancar a hegemonia do Kawasaki Frontale desde o início, o Marinos viu sua larga vantagem ruir, e agora somente dois pontos o separam do bicho-papão do futebol japonês nos últimos anos. Já não há margem para erros, e qualquer vacilo pode custar caro.

O Tricolore aposta no melhor ataque da liga (são 63 gols marcados) e a melhor defesa (33 gols sofridos) para voltar aos trilhos e se tornar o 2° maior campeão da J-League na história (o Kashima Antlers detém 8 títulos). A consagração ainda pode acontecer na próxima rodada, quando precisa vencer o Urawa Reds e torcer por um tropeço da concorrência.

Jogos que faltam:

• 29/10 | vs Urawa Reds (C) - 03h00

• 05/11 | vs Vissel Kobe (F) - 02h00


Com seus quatro títulos conquistados nos últimos cinco anos, o Kawasaki Frontale chegou de vez no calcanhar do líder Marinos. A vantagem devidamente encurtada deixa o time de Toru Oniki com totais condições de buscar a primeira colocação e se sagrar tri-campeão, um fato histórico.

A virada emocionante contra o Shimizu S-Pulse (3 a 2) e o triunfo seguro contra o Kyoto Sanga (3 a 1) mostraram ao torcedor que é possível sonhar.

O Golfinho conta com uma grande temporada de Akihiro Ienaga no auge de seus 36 anos de idade, sendo o vice-artilheiro do certame (são 11 gols anotados contra 12 do brasileiro Thiago Santana, do citado acima Shimizu S-Pulse), e também de Yasuto Wakizaka, o principal passador da J-League (até o momento são 10 assistências, dividindo a liderança da categoria com Yuma Suzuki, do Kashima Antlers).

Quase “vizinho” do concorrente, o Frontale tem disparado o 2° melhor ataque da liga, perdendo apenas para o próprio Marinos (são 60 gols marcados) e a 3ª melhor defesa (39 tentos sofridos).

A equipe entra em campo na próxima rodada com possibilidade real de “roubar” a liderança para si. Caso o Tricolore empate, a colocação será decidida pelos critérios de desempate; caso ambos vençam, a decisão ficara para a rodada derradeira.

Jogos que faltam:

• 29/10 | vs Vissel Kobe (C) - 03h00

• 05/11 | vs FC Tokyo (F) - 02h00



O Três Flechas quer acabar com a “zica” em Copas


A campanha na J-League foi muito acima das expectativas; atual 3° colocado, o Sanfrecce Hiroshima chegou a ter chances de título, apesar de baixas. Ainda assim, o alvo do clube tornou-se as Copas, fato que ficou evidente com a escalação de time alternativo na última rodada, fazendo com que a equipe sofresse uma sonora goleada do Vissel Kobe (4 a 0).

Na Copa do Imperador, o Sanfre despachou o Kyoto Sanga (2 a 1), na semi-final; uma semana antes, o time violeta mandou o Avispa Fukuoka “para casa” pela Copa Levain (venceu a ida por 3 a 2 como visitante e empatou na volta por 0 a 0).

Em alta na temporada, um “fantasma” ainda circula o clube desde a sua profissionalização em 1992. O time de Hiroshima não costuma “se dar bem” em Copas, e isso já ficou provado em muitas ocasiões, a mais recente, no último domingo, quando foi superado nos pênaltis pela zebra Ventforet Kofu (com a bola rolando o placar ficou igual, 1 a 1, mas na decisão por pênaltis, o modesto time da J2 triunfou com um 5 a 4).

Precisando exorcizar seus “demônios” no mata-mata, o vice-campeonato mencionado acima alavancou ainda mais os terríveis números do clube: são oito finais disputadas para oito derrotas. Na Copa do Imperador, seis vices (1995, 1996, 1999, 2007, 2013 e agora, 2022). Outros dois na Copa Levain (2010 e 2014)

No próximo sábado o Sanfre se encontra com o Cerezo Osaka (campeão em 2007 e atual vice) para tentar evitar amargar mais uma derrota em final, agora pela Copa Levain.

A última final:

• 22/10 - vs Cerezo Osaka - 01h05 (Copa Levain)





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.